"Você é o que você come..."

"Você é o que você come..."

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

O que é pré-diabetes?


Antes do desenvolvimento do diabetes tipo 2, as pessoas normalmente passam pelo estado pré-diabetes, em que o nível de glicemia é maior que o normal, mas não alto o suficiente para caracterizar o diabetes, que está entre 100 e 125 mg/dl no exame da glicemia em jejum, ou entre 140 e 199 mg/dl na segunda hora do teste de curva glicêmica, Nem todos os pré-diabéticos tornam-se, necessariamente, diabéticos, mas este estado de saúde requer uma atençaõ maior devido ao risco da progressão.

O número de casos diagnosticados de diabetes tipo 2 vem sofrendo aumento decorrente, principalmente, de obesidade e inatividade física.E são justamente os indivíduos com sobrepeso ou obesidade os que apresentam risco maior de desenvolver a progressão para diabetes tipo 2 quando pré-diabético.

Diversos estudos avaliaram a eficácia de intervenções no estilo de vida e medicamentosas sobre a redução da resistência à insulina em indivíduos pré-diabéticos e as conclusões mostram que mudanças para uma vida mais ativa e saudável podem ser tão eficientes e menos invasivas do que o tratamento medicamentoso.

A adoção de hábitos de vida mais saudáveis, como uma dieta com baixas calóriaa e gorduras e 150 minutos por semans de atividade física em intensidade moderada foi responsável pela redução de peso e chances de desenvolvimento de diabetes tipo 2 em indivíduos pré-diabéticos.

A perda de peso parece ser a variável mais importante  para estes resultados, pois 1kg de peso corporal perdido está associado com uma redução de 16% de risco de diabetes. Entretanto, indivíduos que  mudaram seus hábitos de vida e não necessariamente perderam peso, também apresentaram resultados positivos.


Fonte: Nutritotal

Drª Amanda Turazzi
CRN: 7778/P

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

QUINUA REAL, O CEREAL DO SÉCULO XXI

Para os incas, uma planta sagrada. Para o homem moderno, uma alternativa alimentar altamente nutricional, e ecologicamente viável. Esta é a quinua, um vegetal cultivado nas regiões andinas há pelo menos 5 mil anos, e que continua a ser produzido principalmente no Peru e na Bolívia. 

Conhecida também como o "trigo dos incas", a quinua é um tipo de cereal que produz uma semente pequena, comestível, rica em proteínas, vitaminas e minerais. Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), a quinua é um dos poucos vegetais completos, por acrescentar um balanço de aminoácidos adequado à nutrição humana. De fato, as sementes constituíram, no passado, a base da alimentação da família boliviana, e até hoje representam um elemento fundamental à dieta dos camponeses andinos. 

Valores Nutricionais

O valor protéico da quinua real é superior aos demais cereais. As sementes contêm 23% de proteínas e grande quantidade de vitaminas, tais como B1, B2, B3, B6, C e E. É rica também em minerais como ferro (9,5 mg/100g). o fósforo (286 mg/100g) e o cálcio (112 mg/100g).  Da mesma forma o valor calórico está calculado em 350 Kcal/100g, o que faz a quinua um alimento apropriado para áreas altas e épocas mais frias.

A composiçaõ de aminoácidos essenciais confere a planta um elevado valor biológico, comparável somente ao leite e ao ovo. Este valor biológico é medido sengundo a quantidade de proteínas absorvidas pelo organismo por cada 100g do produto ingerido. O índice da quinua é iqual a 75 (100g), do avo 95, do leite 72, do trigo 60, e do milho 44. Essas proteínas atuam para um melhor rendimento e elasticidade das fibras muscularem, auxiliam na recuperação de tecidos e células e estimulam a produçaõ de hôrmonios e enzimas. 


Propriedades Medicinais

Uma pesquisa revelou que a quinua real age na prevenção de enfermidades crônicas, como a osteoporose, câncer de mama, as doenças do coração e outras alterações femininas decorrentes da carência de estrógenos na menopausa.

O estudo observou que as mulheres do altiplano boliviano, cuja dieta é rica em quinua, apresentam um índice reduzido de osteoporose em relaçaõ as mulheres de outras cidades, que não consome o alimento. Os cientistas acreditam que isso aconteça pela presença, na quinua, dos chamados fitoestrógenos, existente na maioria dos cereais comuns.

Contudo, ainda não houve um exame cientifico que comparasse a presença da substância da quinua. A importância de uma análise mais aprofundada nesse sentido foi recentimente levantada pelo bioquímico Roger Cavajal, da Universidade de San Andrés (La Paz, Bolívia), em reunião com produtores de quinua real.

Indicações

A quinua é indicada para todas as idades e faixas de peso. A porcentagem de energia liberada pelo ácido linoléico (ômega 6) presente nas sementes da quinua é de 10%, o maior índice recomendado pela Academia Americana de Pediátria para alimentos infantis (onde o conteúdo minímo é 2,7%).

O alimento é especialmente últil às crianças porque contém lisina, um componente relacionado ao desenvolvimento da inteligência, da rapidez de reflexos e de outras funções como a memória e a aprendizagem.


Outra indicação da planta é aos atletas. A quinua, além de ajudar na recuperação das fibras musculares, é de fácil digestão e contém pouco colesterol e gordura. É perfeito para quem faz exercícios físicos. Nos homens, atua como normalizador da próstata e dos órgãos reprodutores. Combate anemia, problemas urinários, tuberculose, complicações no fígado e desnutrição.

Fonte: Site médico

Drª Amanda Turazzi
CRN: 7877/P

               _______________________________________________

BOLINHOS DE MILHO E QUINUA AO FORNO COMO MOLHO ORIENTAL



Ingredientes:
  • 1 lata de milho em conserva
  • 1 cebola picada
  • 2 colheres (sopa) de óleo de canola
  • 1 xícara (chá) de caldo de legumes
  • 1 xícara (chá) de quinua real em flocos
  • 1 xícara (chá) de farinha de trigo
  • Cebolinho verde
Molho oriental
  • 2 tomatessem sementes picados
  • 1 cebola picada finamente
  • 1 colher (sopa) de gengibre picado
  • 3 colheres (sopa) de shoyu
  • 1 colher (chá) de óleo de gengibre torrado
  • 2 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • Cebolinha verde picada

Modo de preparo:

Numa panela, refogue o milho (reserve a água da conserva) com a cebola e o óleo por 5 minutos em fogo baixo. Coloque a água do milho reservada, o caldo de legumes e a quinua em flocos e deixe cozinhar, mexendo sempre, até a massa se soltar do fundo da panela. Acrescente a cebolinha finamente, retire do fogo e deixe esfriar.

Em seguida, modele bolinhos redondos e achatados e povilhe com farinha de trigo. Coloque em uma assadeira refratária ou numa assadeira untada. Leve ao forno médio, pré-aquecido, por 15 minutos.


Enquanto isso prepare o molho:
Numa tigela, coloque o tomate, o gengibre, o shoyu, o óleo de gengibre, o azeite e a cebolinha. Misture bem e sirva com os bolinhos.

Rendimento: 4 porções

    quinta-feira, 5 de agosto de 2010

    ARROZ E FEIJÃO: O CASAL PERFEITO!!


    PORQUE ESTA DUPLA PODE TORNA-SE UMA REFEIÇÃO COMPLETA?

    Um prato típicamente brasileiro, o nosso feijão com arroz representa um casamento de sucesso. Esse prato deve sua origem às raças que formam o nosso país. Os negros já apreciavam o feijão indígena e passaram a planta-ló e a come-ló com farinha, base da alimentação brasileira até o século XVIII. Posteriormente foi complementado com arroz branco por influência portuguesa, principalmente com Dom João VI.

    QUAL O VALOR BIOLÓGICO DESSA MISTURA TÃO NACIONAL?

    O nosso organismo precisa ingerir aminoácidos que não produz, como a lisina, a metionina e a cistina.

    A proteína do feijão é rica em lisina, pouco presente no arroz, por sua vez, o feijão é deficiente em aminoácidos sulfurados, como a metionina e a cistina, os quais têm excelente fonte no arroz. Além disso, a mistura de feijão com arroz é rica em carboidratos, o componente energético de nossa alimentação.

    Os valores protéicos do arroz com feijão se aproximam muitos dos de origem animal, na quantidade em que são fornecidos. A carne e derivados fornecem maior quantidade de aminoácidos e valores protéicos, porém oferecem mais gordura em sua constituição.

    As proteínas vegetais são classificadas como incompletas, pois carecem de alguns aminoácidos essenciais ou não os contém em quantidade adequada.

    No entanto quando complementados com uma pequena quantidade de proteína animal ou combinados com uma proteína vegetal complementar, esses alimentos oferecem refeições nutritivas com baixo teor de gordura e rico em fibras solúveis.

    As leguminosas estão entre os alimentos mais nutritivos de origem vegetal - ricos em proteínas, vitaminas do compleexo B, ferro, potássio. Elas fornecem grandes quantidade de fibras solúveis e os carboidratos que fornecem são complexos o que os difere dos carboidratos simples provenientes dos cereais polidos. Contém pouca quantidade de gordura em sua composição com exceção da soja e do amendoim.

    Além do cereal e  leguminosa é importante acrescentar verduras cruas e cozidas, além de gorduras monoinsaturadas (dar preferência ao azeite de oliva extra virgem) para garantir um perfeito equilíbrio da refeição diária. Complemente sua refeição com uma fruta ou acompanhe-a de um suco de frutas para fornecer vitamina C que ajuda a absorver o ferro que foi consumido na refeição.

    O arroz integral possui 8 vezes mais fibras que o arroz branco e por isso traz mais benefícios à nossa saúde. Alem disso, contém vários nutrientes que o arroz branco não possui mais por ter sido polido. Vitamina B1, B2, zinco, ferro, magnésio e potássio. 

    Fonte: site médico


    Drª Amanda Turazzi
    CRN: 7877/P

    segunda-feira, 12 de julho de 2010

    POR QUE O BRÓCOLIS É TÃO SAUDÁVEL?




    Uma das razões são as propriedades anticancerígenas e outros nutrientes que combatem diversas outras doenças.

    Estudos recentes relatam que o brócolis contém um elemento químico (fitoquímico) inibidor do desenvolvimento da bactéria Helicobacter pylori (H. pylori), freqüentemente presente em gastrite e úlcera estomacal.

    O brócolis é um vegetal muito rico em cálcio e ferro, minerais importantes para a formação e manutenção de ossos e dentes, e para a integridade do sangue; possui ainda vitamina A indispensável à boa visão e à saúde da pele e vitamina C, que se perde durante o cozimento usual.

    Suas folhas são calmantes, purificadoras do sangue e são ricas em minerais. O caldo das flores é calmante, diurético, além de combater as inflamações do tubo digestivo. Tanto as flores como as folhas têm efeito laxativo.

    Para uma boa compra basta verificar-lhes os talos e folhas, que devem ser verdes e sem marcas de picadas de inseto. Folhas amarelas indicam que a verdura está velha.

    Ao cozinha coloque-os em pouca água fervente com sal e mantenha a paneladestampada durante todo o cozimento.


    Benefícios terapêuticos

    • Excelente fonte de vitamina C;
    • Boa fonte de vitamina A e folato;
    • Quantidade significativa de proteínas, cálcio, ferro e outros minerais;
    • Rico em flavonoídes e outras substâncias que protegem contra o câncer;
    • Diminui a pressão arterial;
    • Protege o fígado;
    • Reduz o colesterol;
    • Pouco calórico e com alto teor de fibras.

    O consumo de três porções diárias de vegetais como brócolis e repolho pode reduzir, até pela metade, o risco de câncer de próstata, foi o que revelou um estudo do Centro de Pesquisas do Câncer Fred Hutchinson, Seattle, Estados Unidos.

    As pesquisas demonstraram que os vegetais da família das crucíferas, como: brócolis, couve-flor e repolho, são bem eficazes para reduzir o risco da doença, graças aos seus nutrientes.

    Drª Amanda Turazzi
    CRN 7877/P

    Fonte: Site médico

    sábado, 10 de julho de 2010

    *Açaí: A fruta que repõe energias*


    O açaí na tigela é uma traduição que começou na praia, foi para as academias e para as ruas.

    Começou com esportistas e acabou sendo consumida por pessoas preocupadas com a saúde, que procuram alimentação natural, saudável e energética.

    A fruta do norte do Brasil que virou mania entre malhadores vale por uma refeição. Rica em minerais e vitaminas, é também muito calórica e deve ser evitada pelos sedentários. Como é um ótimo repositor de perdas energéticas, o açaí é mais indicado para consumo depois de atividades físicas.

    O açaí é um dos alimentos mais ricos em ferro, que é, entretanto pouco absorvido pelo organismo por causa de sua insolubilidade.

    Contém elevada quantidade de vitamina E, sendo, portanto um antioxidante natural, assim, tira de cena boa parte dos temidos radicais livres. Rica, também, em vitaminas B1 e B2 e C, protege os olhos e estimula a memória.

    Tem grande quantidade de fibras, o que favorece o trânsito intestinal. Tem um teos considerável de proteínas. O teores de potássio e cálcio são elevados, o que faz do açaí um alimento bastante completo. Contém elevado teor de pigmentos antocianinas (cor roxa violeta) que são antioxidantes, vaforecendo a melhor circulação do sangue.

    A polpa da fruta congelada, de cor violeta e gosto amargo "de terra", batida no liquidificador com xarope de guaraná se transforma em uma espécie de sorvete energético. Sendo servido em uma tigela, acompanhado de granola e frutas.

    Açaí é calórico, portanto engorda

    Antes de querer aproveitar os valores nutritivos desta fruta escura de sabor terroso, é bom saber que açaí é calórico, logo engorda. Pessoas sedentárias, que não praticam atividades físicas com regularidade, correm o risco de engordar a silhueta. E mesmo os esportistas precisam tomar certos cuidados.


    A fruta repõe energias

    Tomar açaí antes de malhar, por exemplo, significa dar ao organismo dois trabalhos: gastar energia com o exercício e com a digestão. "Trata-se de um bom repositor de perdas energéticas. O que quer dizer que é melhor quando consumido após competições." Dependendo do tipo de esporte que se praticar, no entanto, é preciso cautela.

    Lembre-se: Se você está trabalhando para perder peso, esqueça a combinação do açaí com banana e granola. Prefira o suco ou consuma a polpa com morango.


    Drª Amanda Turazzi
    CRN 7877/P

    segunda-feira, 5 de julho de 2010

    SUCOS FRESCOS AJUDAM A DESINTOXICAR O ORGANISMO

    Você sabia...

    Que as frutas são o maior reservatório de de energia solar da natureza?

    Que os brotos e folhas verdes são os alimentos mais ricos em fibras e clorofilas?

    Os sucos de frutas, brotos, legumes e hortaliças vêm ganhado espaço cada vez maior como uma alternativa de incluir vegetais frescos e crus na dieta diária.

    Ricos em vitalidade, sais minerais, vitaminas, fibras, agentes de crescimento, clorofila e substâncias antioxidantes, eles têm ação alcalinizante, depurativa, adstringente e nutritiva entre tantas outras. São alimentos vivos, que quando maduros, frescos e crus, são verdadeiros cúmplices para a conquista da harmonia física, energética e mental do ser humano.

    São eficientes para desintoxicar, hidratar, tonificar os músculos e resgatar a vitalidade. Agem rapidamente no fortalecimento do sistema imunológico, ajudam na prevenção de inúmeras doenças e retardam o envelhecimento precoce das células.


    Uma alimentação verdadeiramente saudável e natural deve ser composta por no minímo de 50% destes alimentos frescos e crus. Estes alimentos quando muito verdes, maduros, conservados ou cozidos já não apresentam a mesma vitalidade e poder nutricional. Porém, isso não significa que se deve sempre trocar o prato de salada verde ou de salada de frutas por um copo de suco. A mastigação também é necessária e um certo tipo de apreciação dos alimentos.

    Mas, o consumo diário de 1 até 4 copos de suco , é uma atitude extremamente saudável e sábia.

    Os sucos são uma alternativa de...


    1. Colocar masi frutas e vegetais crus na alimentação. Com os sucos é possível reunir grande quantidade de nutrientes em uma pequena refeição. Na centrífuga ou no liquidificador, 2 cenouras + 1 laranja + 3 folhas de couve se transformam em 1 copo de suco, refeição esta que dificilmente faríamos se tivessémos que mastigar;
    2. Evitar gastos energéticos com a digestão de alimentos ineficientemente mastigados, fato comum na sociedade moderna;
    3. Ingerir alimentos que tradicionalmente não costumam ser ingeridos crus, como a berinjela, o brócolis ou o inhame;
    4. Ingerir alimentos que dificilmente fazem parte das nossas preferências, mas que misturados a outros acabam por serem agradáveis ao paladar. Os sucos podem ser preparados no liquidificador, na centrífuga ou nos dois.

    Preparado 100% no liquidificador, o suco costuma ficar bastante cremoso, já que não é praxe colocar muita água nas indicações de preparo, evitando diluições. Neste caso, o suco está concentrado em fibras, portanto indicado para aquelas pessoas que apresentam problemas crônicos de constipação, obesidade, diabetes e intoxicação.



    Contrariamente, o suco preparado na centrífuga acaba sendo podre em fibras, portanto indicado para pessoas que não têm problemas de intestino preso e que desejam somente fortalecer seu sistema imunológico ou acelerar processos de convalecença e cura. Já o uso do liquidificador + a centrífuga é o que apresenta mais vantagens.

    Neste caso, deixa-se as frutas citrícas (algumas com as cascas, como o limão), as folhas mais duras e as raízes para passar na centrífuga. O suco obtido na centrífuga é acrescentado no liquidificador para bater os demais ingredientes como as frutas e folhas macias, os brotos e os legumes mais suculentos, como o pepino e o tomate.

    O interessante é que dessa maneira as fibras dos vegetais são "quebradas" e interferem menos na absorção da clorofila, substância que dá pigmento verde as plantas e é benéfica ao organismo. O resultado vai ser o aproveitamento da clorofila sem eliminar as fibras.

    Para tormar mais agradável o sabor das misturas, principalmente aquelas onde entram mais legumes e folhas, é recomendado acrescentar frutas cítricas como laranja, tangerina e limão, como também maçã e a fantástica cenoura. Lembrar porém de não exagerar no número de ingredientes ou então o sabor ficará sem muita identidade.


    Para que não perca seus efeitos terapêuticos, é fundamental que os sucos sejam preparados com alimentos frescos, maduros e crus, consumidos imediatamente após seu preparo.


    Drª Amanda Turazzi
    CRN 7877/P

    quinta-feira, 1 de julho de 2010

    Importância das fibras para a manutenção da saúde


    Uma alimentação equilibrada passa por ter um consumo adequado de fibras. Os alimentos ricos em fibras são bons aliados para quem tem necessidades de controlar o peso.

    O consumo de alimentos ricos em fibras sofreu um decréscimo ao longo da história da alimentação, resultado das modificações dos nossos hábitos alimentares.

    O abandono do consumo de cereias pouco refinados, leguminosas e o deficiente consumo de frutas e vegetais, podem estar na origem do aparecimentos de certas doenças, comuns nos países mais desenvolvidos.

    Fibra é o nome que se dá ao esqueleto dos vegetais: são as substâncias da parede celular das plantas que lhes conferem a sua forma e estrutura.

    A fibra, ou contrário da maioria dos nutrientes, não é absorvida nem digerida, apesar de ter um papel importantíssimo para a saúde. Não apresenta valor calórico.

    Os alimentos mais ricos em fibras são os cereais integrais, como o trigo, a aveia e outros cereais, os vegetais, as leguminosas (feijão, grãos e lentilha), as frutas frescas e os frutos secos.
    A película que envolve o grão de trigo, chamada de farelo de trigo, é especialmente rica em fibra, mas devido aos métodos de refinação praticados, o farelo é separado do grão, resultando em alimentos com baixo teor de fibras (é o caso do pão branco).

    Em termos gerais, podemos dividir as fibras em dois tipos, a fibra solúvel e a insolúvel. Os prudutos vegetais contê normalmente as duas, em quantidades e combinações diferentes.

    A fibra solúvel encontra-se nos cereais (principalmente na aveia), nos vegetais, nas leguminosas e nas frutas.

    No intestino delgado, esse tipo de fibra torna mais lenta a absorção dos açúcares (glicose), evitando um aumento rápido do nível de açúcar no sangue, fato particularmente benéfico para os diabéticos. Por outro lado, as fibras salúveis contribuem para reduzir o colesterol no sangue, pois se ligam oa colesterol presente na bílis, que é eliminado juntamente com as fibras, ao invés de ser reabsorvido.

    A fibra insolúvel está presente nos cereais (princilpamente o trigo, milho e arroz) e em todos os tipos de vegetais,

    Devido a capacidade de reter água, esses dois tipos de fibras atuam como uma esponja no estômago e intestinos. Contribuem assim para o melhor funcionamento dos intestinos, ao aumentar o volume das fezes e facilitar o trânsito dos resíduos no intestino grosso. Desta forma, tem um papel importante na prevenção da constipação (prisão de ventre).

    Os alimentos ricos em fibras, além de serem pouco calóricos, prolongam por mais tempo a a sensação de saciedade; tornando-se assim bons aliados para quem tem necessidade de controlar o peso.

    Estudos científicos sugerem que a ingestão de alimentos ricos em fibras, pode contribuir para reduzir a incidencia de certos tipos de câncer (cólon, reto).


    Pensava-se que o excesso de fibra na alimentação impedia a absorção de cálcio e ferro. A quantidade diária de fibra recomendada, para adultos saudáveis, é em torno de 20 a 35 grama por dia.


    O que comer para aumentar a quantidade de fibras na alimentação?

    • Alimentos integrais: arroz integral, macarrão integral, torrada e bolacha integrais, etc.;
    • Farinhas integrais e farelos: farelo de trigo, de aveia, farinha de trigo integral, de centeio, de linhaça;
    • Leguminosas: feijão, ervilha, lentilha, grão de bico,  grão de soja, etc.;
    • Saladas cruas, vegetais cozidos ou sopa de legumes, em todas as refeições;
    • Frutas como sobremesa ou nos intervalos das refeições;
    • Para que a fibra possa desempenhar o seu papel, beba uma quantidade de água suficiente (entre 1,5 e 2 litros).


    Drª Amanda Turazzi
    CRN 7877/P

    terça-feira, 29 de junho de 2010

    *RECUPERE-SE DOS ABUSOS CALÓRICOS*


    Quem nunca saiu da dieta e cometeu um abuso calórico? São muitas as tentações como churrasco, cerveja, petiscos, doces, e não resistimos à tentação.

    Mas logo depois do abuso e de suas conseqüências vem o arrependimento. Mas não adianta se desesperar e achar que tudo está perdido.

    Segundo especialistas, o melhor à fazer é voltar a ter uma alimentação saudável e equilibrada e praticar exercícios físicos.

    Ficar em jejum, reduzir muito as calorias ingeridas ou tentar essas dietas milagrosas de desintoxicação não resolve nada, muito pelo contrário, essas atitudes só prejudicam.

    O segredo é comer varias vezes ao dia, mas em pequenas quantidades. O fracionamento das refeições faz com que o organismo aproveite melhor os nutrientes dos alimentos.

    Esslas atitude também contribui para a diminuição de peso, pois quanto mais o organismo trabalha para digerir os alimentos, mais caorias ele queima.

    Outra dica é consumir alimentos leves e de fácil digestão como peixes, saladas, cereais integrais e, principalmente, frutas, verduras e legumes.

    Ao tomar um cafezinho ou um suco, prefira sempre o uso de adoçantes.

    Prefira sempre um suco de frutas naturais ao invés de um refrigerante. Os refrigerantes não tem nenhum benefício para a saúde, além de conterem muito gás, o que acaba dificultando a digestão.

    Nunca esqueça de beber bastante água durante o dia.

    Evite sempre o consumo de alimentos ricos em gordura como frituras, lanches do tipo fast food e alimentos industrializados. 

    Além dos cuidados com a alimentação, a pratica de atividade física também é essencial para se recuperar dos abusos cometidos,

    Dê preferência as atividade aeróbicas como: corrida, caminhada, bicicleta que "aceleram" o metabolismo e favorecem a queima de gordura e calorias.




    Drª Amanda Turazzi
    CRN 7877/P

    sábado, 26 de junho de 2010

    Os benefícios do consumo do azeite de oliva


    Cada vez mais consumido no mundo, o azeite de oliva vem ganhando espaço na mesa do brasileiro.

    Seu sabor agradável e os benefícios para  saúde favorece o acentuado consumo. Os gregos, já o chamavam de "ouro líquido".

    Pesquisas recentes realizadas nos Estados Unidos, comprovaram sua capacidade de combater as doenças cardíacas e reduzir o colesterol. O azeite de oliva, em especial o extra virgem, é um alimento funcional natural, por conter elevado teor de gordura monoinsaturada. 

    A Sociedade Portuguesa de Arteriosclerose junto a Fundação Portuguesa de Cardiologia, realizou um estudo sobre o perfil lipídico da população daquele país. Observaram a ação direta do azeite em indivíduos com dislipidemia, ajudando a reduzir os níveis plasmáticos de LDL (colesterol ruim) e a aumentar o HDL (colesterol bom).

    Outra novidade é sua ação relacionada ao tubo digestivo, segundo outro estudo, o azeite promove a secreção biliar e esvaziamento da vesícula reduzindo o risco de problemas da bile, do pâncreas e das funções gástricas. A ingestão de azeite de oliva extra virgem pode ainda amenizar o efeito maléfico de alguns alimentos no aparelho digestório, como os causados pelos alimentos ricos em gordura animal.

    Possui ainda, uma poderosa ação antioxidante, altamente recomendado para inibir os efeitos tão temidos pelos radicais livres no organismo, previnindo doenças como arteriosclerose e o envelhecimento precoce.

    Prioriza-se também, a ingestão de gorduras saudáveis, como o azeite de oliva na dieta das gestantes e crianças.

    A Organização Mundial de Saúde (OMS), junto com outras sociedades científicas também valorizam tal utilização, nesse período de constantes transformações e o desenvolvimento celular.

    A necessidade de se ingerir gorduras não pode levar a gestante aintroduzir em sua dieta qualquer tipo de alimento. Tal afirmação baseia-se no conhecimento de, que o tipo de gordura ingerida pela gestante nesse período influencia o aparecimento e o desenvolvimento de placas de ateroma.

    Dessa forma, deve-se dá importância a uma alimentação balanceada e individualizada, onde hábitos, tolerâncias e necessidades são priorizadas.



    Drª Amanda Turazzi
    CRN 7877/P

    sexta-feira, 25 de junho de 2010

    SUCO DE KIWI


    Ingredientes:
    • 10 uvas verdes
    • 2 kiwis
    • 2 laranjas

    Modo de preparo:

    Corte os kiwis em rodelas grossas, descasque as laranjas e corte em gromos, retire as sementes das uvas.
    Leve tudo à centrífuga ou ao liquidificador. Acrescente água se necessário.


    Drª Amanda Turazzi
    CRN 7877/P


    Fonte: TopMed

    segunda-feira, 21 de junho de 2010

    O benefício medicinal do alho para o coração




     O alho é originário da Ásia Central, e desde 1500 suas propriedades medicinais já eram conhecidas em diversos países.

    Na antiga China e na Índia, era utilizado para diminuir a coagulação sanguínea, e no Egito e na Grécia era considerado afrodisíaco. No século XIX Luis Pasteur, grande químico francês, demonstrou as propriedades anti-sépticas do alho.

    O alho apresenta propriedades terapêuticas conhecidas desde os mais remotos tempos. Hoje se sabe que ele é bactericida, pode previnir doenças cardiovasculares e ser um bom anti-hipertensivo.

    Os benefícios do alho podem ser atribuidos a sua ação antioxidante, combatendo os radicais livres, sendo esses altamente reativos, prejudicando a estrutura celular e o funcionamento normal do metabolismo da célula.

    O alho tornaria menos provável a agregação das plaquetas (as células envolvidas na coagulação sanguínea) e a sua aderância às paredes das artérias, reduzindo a chance de um infarto do miocárdio.

    Há evidências que ele dissolve as proteínas formadoras de coágulo, que podem afetar o desenvolvimento da placa aterosclerótica. Além disso, reduz discretamente a pressão sanguínea, principlamente graças a sua capacidade de dilatar os vasos sanguíneos e ajudar a circulação do sangue. Outras pesquisas em andamento indicam que o alho contém potencial anticancerígeno.

    Por enquanto, acredita-se que o seu consumo diminui o risco de câncer de colón no ser humano. Além disso, as pesquisas em animais de laboratório monstraram que ele ajuda a diminuir o câncer de mama, pele e pulmões, além de ajudar a previnir o câncer do colón e do esôfago.

    A alicina é a substância ativa presente no alho, que é responsável pelos benefícios medicinais, conferindo a ele também o seu intensivo aroma.

    A maioria dessas propriedades é potencializada quando o alho é triturado ou cortado, porém o calor pode destruir seus princípios ativos. Assim, devendo ser consumido cru.

    A quantidade de alho a ser consumida para se obter algum benefício à saúde ainda não foi determinada. Alguns médicos alemãos receitam 4 gramas, ou o equivalente a 2 dentes, diariamente, para tratar a hipertensão ou colesterol elevado.


    Drª Amanda Turazzi
    CRN 7877/P

    quinta-feira, 17 de junho de 2010

    BENEFÍCIOS DO KIWI

    Cada vez mais estudos mostram que o consumo de frutas é vital para promover a boa saúde. Frutas contêm vitaminas essenciais, além de minerais e fibra, que ajudam a proteger o organismo contras as doenças crônicas. Pessoas que consomem quantidades generosas de frutas como parte de uma dieta saudável têm maior probabilidade de reduzir de doenças crônicas como alguns tipos de cânceres, derrame e outras doenças cardiovasculares.

    Dentre tantas frutas vamos nos deter ao kiwi. Está fruta é de origem chinesa, típica de regiões de clima temperado. Seu formato é oval e achatado. Possui uma casca de cor marrom clara, coberta por pequenos pêlos. A polpa da fruta é de cor esverdeada, apresentando diversas sementes pequenas e pretas no centro.

    Possui um sabor levemente azedo de teor cítrico. É muito usado na fabricação de sucos e sorvetes. Pode também ser introduzido em saladas.

    Este fruto é extremamente saúdavel porque não contém gordura nem colesterol e tem muito menas calorias do que outras frutas como a banana e a uva. Para cada 100 gramas da fruta vai ter aproximadamente 50 kcal. Mas, o que mais se destaca na sua composição é o seu elevado conteúso de vitaminas antioxidantes.

    Ao contrário do que se pensa, o kiwi contém 2 vezes mais vitamina C do que a laranja (quase 1 mg por cada grama de fruta), é rico em vitamina B1,  caroteno (pró-vitamina A) e ácido fólico e contém tanta vitamina E como o abacate (3,5 mg por cada 300 g de fruta).

    Também é rico em minerais, entre os quais se destacam o potássio, o cálcio, o magnésio (que lhe confere a cor verde), o ferro e o fósforo. O seu conteúdo de potássio , em particular, é impressionante: um kiwi médio contém cerca de 250 mg deste nutriente, conhecido por ser um ansiolíico natural, útil para combater estados de depressão ou ansiedade.

    Então quais são os benefícios da ingestão regular deste fruto?

    Rico em fibras, o kiwi é ótimo como laxante e para reduzir o colesterol. Como quase não contém sódio e por conter muito potássio, ajuda a regular a tensão arterial e a depurar o organismo, bem como a evitar  depressão e a fadiga. A sua riqueza em vitamina C ativa o metabolismo, reforça o sistema imunológico (as defesas), o sistema cardiovascular e a produçaõ hormonal. Além disso, o kiwi é um rémedio natural para combater o stresse aumentar a capacidade de concentração.

    Na hora de comprar o kiwi selecione os que não estiverem machucados e bem firmes. Evite as frutas enrugadas ou com sinal exterior danificado. Se você comprar um kiwi que esteja muito maduro, ele terá uma durabilidade menos.

    Curiosidade!!                                                                                                               

    Você sabia que além de ser usado em saladas, sucos e sorvetes, o kiwi pode ser usado como amaciante de carne natural. Isso porque o kiwi contém uma enzima chamada actinidina. Corte metade do kiwi e passe na carne, ou então, descasque, amasse, espalhe sobre a superfície da carne e deixe por 10-15 minutos ou mais.


    Drª Amanda Turazzi
    CRN 7877/P

    quarta-feira, 9 de junho de 2010

    RECEITAS A BASE DE SOJA

    Almôndegas de soja


    Ingredientes:

    Massa
    • 2 e 1/2 xícaras de chá de resíduo de soja
    • 2 colheres de sopa de farinha de trigo
    • 2 colheres de sopa de salsa picada
    • 1 colher de sopa de cebola poicada
    • Sal a gosto
    • Óleo de soja para fritar
    Molho
    • 1 xícara de chá de tomates picados sem sementes
    • 2 colheres de sopa de extrato de tomate
    • 2 colheres de sopa de cebola picada
    • 2 colheres de sopa de cheiro verde picado
    • 3 colheres de sopa de óleo de soja 
    • 3 xícaras de chá de água
    • Sal, alho e pimenta a gosto
    Modo de preparo:

    Massa

    Em uma tigela pequena, misture os ingredientes da massa, forme os bolinhos e, frite em óleo quente. Após a fritura, deixe as almôndegas sobre folha de papel absorvente. 

    Molho

    Refogue em óleo quente o alho, a cebola e o tomate, mexendo sempre. Acrescente o extrato de tomate, o sal e a água. Tampe a panela, abaixando o fogo após a fervura. Cozinhe por 5 minutos. Desligue o fogo e adicione o cheiro verde. Arrume as almôndegas em uma travessa e cubra-as com o molho. Sirva em seguida.

    Rendimento: 12 unidades
    POrção de 30 gramas (1 bolinha pequena): 65 kcal


                   ____________________________________________________


    Torta de banana



    Ingredientes:
    • 2 xícaras de chá de farinha de soja
    • 3 colheres de sopa de linhaça triturada
    • 1 xícara de chá de açúcar refinado
    • 1 colher de sopa de fermento em pó
    • 150 g de margarina
    • 12 bananas nanicas maduras
    • 4 ovos inteiros
    Modo de preparo:

    Misture o açúcar, as farinhas e o fermebto e peneire. Junte a margarina e a linhaça e prepare uma "farofa", esfregando os ingredientes com as mãos. Unte uma assadeira média com margarina e povilhe com farinha de trigo. Coloque metade da mistura e coloque as bananas cortadas em 3 partes (no sentido do comprimento). Cubra com o restante da mistura sem apertar. Bata os ovos inteiros, como se fosse fazer uma omelete, coloque sobre a última camada comoa ajuda de um garfo e povilhe com canela em pó. Leve ao forno, em temperatura média, por aproximadamente 25 minutos. 

    Rendimento: 10 pedaços
    Porção de 30 gramas (1 fatia pequena): 115 kcal


    Drª Amanda Turazzi
    CRN 7877/P

    ALIMENTAÇÃO NA MENOPAUSA


    A menopausa é um estágio natural da vida da mulher que sinaliza o fim do período fértil, ou seja, quando os ovários param de funcionar e diminuem os níveis de hormônios progesterona e estrógeno, ocorrendo assim à interrupção da menstruação.

    Geralmente acontece entre os 45 e 55 anos de idade, e pode ser dividida em duas etapas principais: a perimenopausa, caracterizada pela presença de ciclos menstruais irregulares, com a última menstruação ocorrida há menos de 12 meses; e a pós-menopausa, com ausência de menstruação por mais de 12 meses.

    Devido a está alteração de níveis hormonais, muitas mulheres relatam sintomas desconfortáveis no início da menopausa, como ondas de calor, suores noturnos, palpitação, insônia, diminuição da libido (desejo), irritabilidade, depressão e diminuição da capacidade de atenção e memória. Além disso, a queda de estrogênio pode aumentar a deposição de gorduraabdominal, diminuir a massa magra e a produção de colágeno, e ainda reduzir a absorção de cálcio pelos ossos, o que pode favorecer a osteoporose.

    A alimentação pode ser uma aliada muito importante para amenizar estes sintomas e previnir futuras doenças. As isoflavonas da soja, por exemplo, sõa fitoestrégenos que possuem grande capacidade de se ligar a receptores de estrogênio, exercendo um efeito semelhante ao do hormônio feminino. Com isso, podem ajudar a normalizar os níveis deste hormônio, promovendo efeitos benéficos a saúde da mulher durante a menopausa. Além disso, as isoflavonas podem auxiliar na prevenção de doenças cardiovasculates e na melhora da densidade mineral óssea. Por isso incluir alimentos a base de soja, como tofu, bebidas a base de soja, proteína texturizada de soja e o próprio grão da soja, pode ser uma ótima dica durante a menopausa. Além da soja, outro alimento rico em fitoestrógenos é a semente de linhaça. Ela pode ser utilizada em saladas, com cereais, em iorgutes ou sobre frutas, contribuindo para a redução dos sintomas da menopausa.


    Algumas outras dicas de alimentação também sõa valiosas durante esta fase da vida da mulher:


    • Mantenha uma dieta saudável, rica em frutas, verduras, legumes e cereais integrais. Estes alimentos sõa ricos em vitaminas, minerais e fibras, essenciais para a manutenção da saúde e bem-estar;
    • Fracione as refeições, evitando ficar longos périodos sem comer;
    • Consuma alimentos ricos em cálcio, como leites desnatados e seus derivados, vegetais verde-escuro (couve, espinafre, brócoles), peixes, bebidas de soja enriquecidas, semente de linhaça, gergelim ou girossol;
    • Evite alimentos gordurosos, açúcares e carboidratos refinados, que facilitam o ganho de peso e o desenvolvimento de problemas cardiovasculares;
    • Atenção ao excesso de sal na alimentação - produtos processados e industrializados (presunto, queijo, salsicha, lingüiça, congelados, macarrão instantâneo, sopas desidratadas) e sal de cozinha;
    • Evite bebidas alcoólicas, cafés e refrigerantes;
    • Garanta uma hidratação adequada. Beba água ao longo do dia, de forma fracionada.

    Drª Amanda Turazzi
    CRN 7877/P

    terça-feira, 8 de junho de 2010

    Aprenda a comer a quantidade certa durante as refeições:

    O recomendado é dividir o prato em três partes!!!!


    Para emagrecer e manter a boa forma não é preciso deixar nenhum sabor de lado – o segredo está em aprender a comer a quantidade certa e se alimentar de tudo um pouco. 


    O prato ideal deve ser dividido em três - metade dele de saladas , mais um terço de grãos, como arroz e feijão, e o restante de proteínas. As proteínas (carnes) devem ter o tamanho da palma da mão aberta, o queijo branco deve ter o tamanho de uma carta de baralho, a panqueca deve ter o tamanho de um CD, a porção de legumes deve ter a quantidade aproximada do tamanho de um mouse e a sobremesa deve ser na quantidade de uma xícara.
    Dessa forma é possível ingerir toda a fibra, proteína e carboidrato necessário diariamente sem perder nenhuma "tentação". Para aprender a diminuir as porções, o recomendado é usar pratos menores, pois consequentemente vamos nos   servir de porções menores. Será menos quantidade mas o sabor será o mesmo, e não vai pesar tanto na consciência!!!


    sábado, 5 de junho de 2010

    *CARDÁPIO ESPECIAL PARA QUEM TEM DIABETES*


    Se você sofre com esse distúrbio, saiba como se alimentar corretamente!!!

    Bem gente, como sabemos, há uma grande dúvida da parte dos diabéticos em relação ao que comer...
    O cardápio abaixo, é um ótimo exemplo para os diabéticos seguirem... Alimentos saudáveis, bastante fibras e pouca gordura, além de ter alimentos como macarrão integral, que tem um índice glicêmico baixo...
    Então, é só acompanhar e... bom apetite!



    Esse cardápio foi elaborado pela nutricionista Fernanda Scheer, especialista em Nutrição Funcional e Desintoxicação, porém foram feitas algumas adaptações por mim,v isto que nem todos alimentos são facilmente encontrados aqui na nossa região.
    Ele foi elaborado com sugestões sobre o que priorizar e o que evitar a fim de amenizar os sintomas do diabetes. 

    Detalhe: a dieta não dispensa a medicação.
     
    Veja abaixo:
     

    Café da manhã:

    - Um copo de café com leite de soja ou leite de vaca desnatado
    - Uma fatia de pão integral com queijo branco
    - Uma fatia média de melão

    Lanche da manhã:

    - Uma xícara pequena de salada de frutas com 1 col. de sopa de farinha de linhaça
    - Uma xícara de chá branco

    Almoço:

    - Salada crua à vontade priorizando vegetais verde escuros
    - Uma col. de azeite de oliva extra virgem para temperar
    - Duas col. de sopa de brócolis refogado no alho
    - Três col. de sopa de arroz integral
    - Três col. de sopa de feijão 
    - Uma posta de salmão assada ou peixe da sua preferência, como filé de meluza grelhado ou assado

    Sobremesa:  
    - Uma maçã ou laranja

    Lanche da tarde:

    - Um iogurte desnatado com 1 col. de sopa de farinha da casca de maracujá ou de aveia

    Jantar:

    - Salada crua com azeite de oliva extra virgem
    - Um prato fundo cheio de macarrão integral com vegetais, tomate, manjericão e queijo branco, ou mussarela em pequena quantidade

    Ceia:

    - Um copo de leite de soja ou de vaca desnatado batido com 1 punhado de morangos, ou fruta de sua preferência.




    quarta-feira, 2 de junho de 2010

    Mulheres abusam do álcool para emagrecer!


    Anorexia alcoólica atinge dez mulheres a cada homem
    Esse foi até um caso muito bem exemplificado, que ocorreu na novela "Viver a vida" , com a personagem Renata, que sofria desse mal: ANOREXIA ALCOÓLICA!
    • Mas o que é a anorexia alcoólica? 
    A anorexia alcoólica, ou também conhecida como drunkorexia, é mais uma das inúmeras conseqüências do alcoolismo. O consumo demasiado de bebidas alcoólicas provoca a perda de apetite, acarretando graves problemas no aparelho digestivo.
    Ela é basicamente um mal feminino, pois atinge dez mulheres a cada homem e está intimamente ligado a quadros de anorexia nervosa, bulimia (compulsão alimentar seguida de vômito) ou outros tipos de transtornos alimentares. Abusar do álcool, neste caso, passa a ser duplamente satisfatório, pois torna-se útil para reduzir o apetite e para mudar a visão de realidade. 
     Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o alcoolismo atinge de 10% a 12% da população mundial. Ainda não há estudos sobre a anorexia alcoólica no Brasil, mas de acordo com o diretor clínico do Center for Motivation and Change, Carrie Wilkens, 30% das mulheres alcoólatras apresentam também algum sintoma de distúrbio alimentar.
    Segundo a psiquiatra Angélica Claudino, do Proata (Programa de Orientação e Assistência a Pacientes com Transtornos Alimentares), da Universidade Federal de São Paulo, a anorexia alcoólica é um distúrbio duplo, pois envolve a anorexia e o alcoolismo.
    Ela diz ainda que o  que existe na realidade é a associação de dois quadros, de uma doença associada a outra ou a sintomas de outra. O termo anorexia alcoólica é coloquial. É um transtorno alimentar aliado ao alcoolismo. 
    A professora Magda Vaissman, do Instituto de Psicologia da UFRJ e chefe do departamento de Dependência Química da Associação Psiquiátrica do Rio de Janeiro (APERJ) esclarece que a anorexia é a falta de apetite, um sintoma de um problema do alcoolismo em que o alcoólico vai apresentar uma carência nutricional muito forte. “Ao ingerir o álcool, o alcoólico substitui a comida e seus nutrientes, agride todos os órgãos do aparelho digestivo, do esôfago ao intestino”. A perda de apetite seria uma das outras muitas conseqüências da ingestão de álcool, como esofagite, gastrite hemorrágica, hepatite alcoólica, varizes e hemorragias, carência de absorção das vitaminas do complexo B que pode evoluir para uma pelagra, diabetes secundária pela interrupção da produção de insulina e inibição da absorção de outras vitaminas que aumentam a excreção. Além do desenvolvimento de anemia macrocítica, na qual os glóbulos vermelhos, células responsáveis pelo transporte do oxigênio no sangue, aumentam para um tamanho maior que o normal.
     
    Causa do problema é emocional
    Um terço das mulheres que apresentam distúrbios alimentares também abusam do álcool, segundo a psiquiatra. Dentre estas, a maioria apresenta anorexia do tipo bulímico. A causa, segundo a psiquiatra, está sempre associada a diferentes situações.

    - Em geral a anorexia nervosa acontece por uma junção de fatores. Há predisposição biológica para desenvolvê-la, aliadas a fatores como estresse, perfil psicológico, ambiente familiar e social.
    A psiquiatra afirma também que pacientes com anorexia ou bulimia têm muito mais antecedentes de transtornos alimentares na família, principalmente entre mulheres e, de forma geral, sofrem vícios ou compulsões. "É um perfil de pessoas extrovertidas e impulsivas que precisam de riscos e costumam abusar de outras substâncias ou mesmo ter outras compulsões em jogos ou sexo compulsivo". 
    No caso específico da anorexia aliada ao abuso do álcool ou alcoolismo a questão é que ela não se sustenta por muito tempo, segundo a psiquiatra.

    - O álcool pode reduzir um pouco o apetite, assim como as anfetaminas, e faz a pessoa se manter em pé, porque tem caloria. Mas é uma caloria vazia, que não nutre nada. Não é verdade que uma pessoa pode viver só de álcool. Não existe ninguém que vai muito longe com as calorias contidas nele.

    De acordo com o psiquiatra Celso Garcia Júnior, coordenador do ambulatório de Transtornos Alimentares do Departamento de Psicologia Médica e Psiquiatria da Universidade de Campinas, o transtorno também se caracteriza por atingir mais frequentemente mulheres adultas, "apesar dos transtornos alimentares começarem na adolescência." 
     Fontes: R7, fotos por getty imagens; Olhar vital, disponível em: www.olharvital.ufrj.br/

    Então, gente, vamos ficar alertas...
    Esse é um mal que está cada vez se tornando mais comum, e que necessita de muita atenção, OK!!


    domingo, 30 de maio de 2010



    E aqui você encontra!!!!
    Tenham um excelente domingo, e uma semana cheia das bênçãos de Deus!!!!
    E não esqueçam: Viver bem, é viver com Saúde!
    Beijos a todos, Ana Kelly!
    -

    • AZEITONAS •



    Previne câimbras e combate o colesterol
    -

    Quando falamos em azeitonas, logo se pensa em saladas, pizza ou aperitivo, não é?
    Mas esse fruto é muito mais do que tudo isso sabia? Ele combate o colesterol ruim, faz bem ao coração e também é uma boa opção em uma dieta.

    Verde ou preta, não importa! Ela caiu de vez no gosto dos brasileiros!
    Mas, será que há diferenças entre as duas quanto ao valor nutritivo?
    Segundo a Nutricionista Elaine Cristina, se formos pensar  na composição nutricional, na quantidade de gorduras ou de vitaminas, não há diferenças consideráveis.
    A azeitona contém vitaminas A, E e algumas do complexo B. Ela é rica em gordura, cerca de 25% de sua composição, porém essa gordura é insaturada, ou seja, uma gordura boa,q eu ajuda na redução do colesterol ruim (LDL-C). Além disso, ela é rica em potássio, que ajuda na prevenção de câimbras, faz bem aos ossos e dentes e até para o coração.
    Porém, co consumo não está liberado para todo mundo. O hipertenso, por exemplo, deve evitar o consumo da azeitona,  entretanto, se ele quiser consumi-la em alguma ocasião, deve lavá-la umas três vezes de preferência em água quente para poder retirar um pouco do sal.
    • E para quem está de dieta, a azeitona é uma vilã?
    Quem está de dieta pode sim comer azeitona. Cada unidade contém cerca de 4-5 Kcal, mas isso para as que são conservadas em água e sal. As que são conservadas em óleo engordam mais, pois absorvem mais gordura.
    Porém, devemos sempre lembrar que tudo demais faz mal! Por isso comam azeitonas sim, mas com moderação e bom senso!!! 
    Fonte: R7
    -
    Segue abaixo, uma deliciosa receita que contém tanto azeitonas quanto o azeite!!!!! Deliciem-se e comam com moderação!! :)
    _____________
    Quiche de Frango
     

    INGREDIENTES PARA O RECHEIO:

    -2 colheres (sopa) de azeite
    -1 dente de alho picado
    -½ cebola ralada
    -½ kg de peito de frango cozido e desfiado
    -1 tomate picado
    -½ xícara (chá) de molho de tomate
    -1 tablete de caldo de galinha
    -½ xícara (chá) azeitona picada
    -cheiro-verde à gosto
    -2 colheres (sopa) de farinha de trigo
    INGREDIENTES PARA A MASSA:

    -2 ½ xícaras (chá) de farinha de trigo
    -½ xícara (chá) de manteiga
    -1 xícara (chá) de creme de leite (integral ou light)
    -1 ovo inteiro
    -1 colher (chá) de sal
    -1 colher (chá) de fermento em pó


    DEMAIS INGREDIENTES:


    -1 xícara (chá) de requeijão (integral ou light)



    RECHEIO: 

    Numa frigideira aqueça o azeite doure o alho e a cebola. Junte o frango e deixe dourar. Adicione os tomates e o molho de tomate Coloque o caldo de galinha, a azeitona e o cheiro-verde. Misture bem e se ficar muito úmido adicione a farinha de trigo.
    Deixe cozinhar. Reserve
    Massa: Numa tigela coloque farinha de trigo faça um buraco no meio (com o auxilio de uma espátula) adicione a manteiga, o creme de leite e os ovos, misture bem. Junte o sal e o fermento misture até ficar uma massa homogênea. 

    MONTAGEM:

    Numa superfície lisa e enfarinhada abra a massa com o auxilio de um rolo.
    Transfira a massa para uma fôrma ou refratário (essa massa não necessita untar nem enfarinhar) cobrindo as laterais.
    Coloque o recheio reservado por cima da massa e com uma bisnaga decore a quiche com o requeijão . Leve ao forno 180° C por 35 minutos.
     Fonte: Hoje em Dia - Receitas do Chef  Edu Guedes